top of page

Documentário brasileiro sobre tragédia de Mariana será exibido no Vancouver Latin America Film Festi

“O Lugar Mais Seguro do Mundo” será exibido no dia 15 de setembro na cidade canadense



O documentário brasileiro “O Lugar Mais Seguro do Mundo”, que retrata as consequências da tragédia que assolou o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), após o rompimento da barragem do Fundão, foi selecionado para exibição no Vancouver Latin America Film Festival.


Dirigido pelas paulistanas Aline Lata (MyMama Entertainment) e Helena Wolfenson, o documentário acompanha a vida de Marlon, um jovem que tem sua vida transformada após se tornar vítima de uma das maiores catástrofes socioambientais do mundo, oriundo do rompimento da barragem de rejeitos de minério. Forçado a migrar do campo para a periferia da cidade, ele passa a lidar com novos conflitos e testemunha a repetição de outra tragédia da mineração no Brasil, escancarando o descaso e a injustiça no país.


 

CONTINUE APÓS A PUBLICIDADE

 


Ocorrido há oito anos, o rompimento da barragem do Fundão é o pior desastre socioambiental da história brasileira, tendo despejado 55 milhões de metros cúbicos de lama tóxica que destruiram o pequeno distrito de Bento Rodrigues, custando a vida de 19 pessoas e desalojando mais de 600 moradores do local. O episódio destruiu ainda um dos mais importantes rios da região, o Rio Doce, sob o qual o fluxo de lama percorreu mais de 800 quilômetros, afetando 39 municípios em Minas Gerais e Espírito Santo.

“Há no Brasil mais de 150 barragens de rejeitos de minério com risco de rompimento. Nós vemos esse processo como um caminho cheio de negligências das empresas e também do Governo, que foi permissivo e abrandou as punições”, afirmou a cineasta Helena Wolfenson. “Esperamos que o filme desperte no público a importância de políticas públicas que evitem futuras tragédias e da necessidade de reparação e justiça aos afetados”, completou Aline Lata.

 

CONTINUE APÓS A PUBLICIDADE



 

Em sua estreia mundial, o filme conquistou o Prêmio Canon do Júri de Melhor Filme Internacional no prestigioso festival Doclisboa. O documentário foi selecionado, ainda, para o Festival de Biarritz, FIDBA, Festival de Firenze e o CineOP, que marcou sua estreia no Brasil.

Ficha técnica:

Roteiro: