top of page

Gui Agustini, de Campinas, será voz original de primeiro super-herói brasileiro da Marvel em ‘X-Men ‘97’, do Disney+

O ator dubla o Mancha Solar na série que estreia dia 20 de março. Além disso, estará em “Elsbeth” (CBS), spinoff de “The Good Wife”, relembrando sua carreira no tênis em um novo personagem



#xmen97 #disneyplusbr #disneyplusbr #marvelbr #guiagustini1 #dublagembrasileira #dublagembr
Crédito: Matheus Meireles

Brasileiro, nascido em Campinas, filho de mãe argentina e pai peruano, Gui Agustini firmou raízes nos Estados Unidos há mais de 15 anos. Com carreira consolidada em solo americano, o ator também deixou sua marca no Brasil em grandes projetos, como os longas “Solteira Quase Surtando” e “O Faixa Preta”. Entretanto, é falando em inglês que Gui dará vida ao primeiro brasileiro de sua carreira: ele será a voz de Mancha Solar, primeiro super-herói brasileiro da Marvel, na série animada “X-Men ‘97”, que estreia dia 20 de março, no Disney+.


“É difícil descrever a emoção. Cresci assistindo aos X-Men nos anos 90 e dar voz a esse personagem é algo surreal. Me sinto muito orgulhoso e abençoado por ser brasileiro. Sempre me senti assim, mas com conquistas como essa, nessa magnitude, ainda mais.” 

 

 

CONTINUE APÓS A PUBLICIDADE

 


Mutante nacional


O super herói com poder de absorver e converter energia solar em força e resistência sobre humana, além de voar e emitir rajadas de plasma, é um marco por ter sido o primeiro mutante brasileiro da Marvel Comics. Para a voz na adaptação dos quadrinhos para o desenho animado, mesmo na versão em inglês, a escolha de um brasileiro não poderia ser diferente. 


“É uma honra gigantesca e só sinto gratidão pela oportunidade e confiança, começando pelo criador Beau DeMayo e toda a equipe Marvel e Disney”, diz Gui.

O processo para chegar ao papel levou um bom tempo, entre testes e muito sigilo. “Fiz a gravação do casting e enviei pelo meu agente. Recebi um e-mail meses depois dizendo que eu seria a voz de um super-herói, foi incrível!”. Fã dos quadrinhos, o ator só descobriu quem seria tempos depois. “Quando li ‘X-Men’, fiquei em choque! Foi muito difícil passar dois anos sem poder contar para ninguém”.


De volta ao tênis


O corpo conquistado pelo esporte abriu as portas para que Gui Agustini migrasse do tênis profissional para a carreira de modelo e posteriormente, ator, onde se apaixonou e decidiu ficar. Entretanto, nunca abandonou completamente a vida de atleta e voltará às quadras, mas dessa vez, nas telinhas. 


Isto porque o ator estará no quinto episódio de “Elsbeth”, spinoff da série de sucesso mundial “The Good Wife”, que acaba de estrear na CBS. Sem muitos spoilers, o ator conta sobre o personagem: “Serei um dos melhores tenistas do mundo, o que é mais um sonho realizado, mas no mundo mágico da televisão”, brinca.


E apesar da experiência, o atleta precisou intensificar os treinos.


“Me preparei até demais, prefiro assim. Voltei ao clube que dei aula por muitos anos em Nova York e me dediquei em uma intensidade que não tinha há pelo menos 10 anos. Foi muito bom”.

No elenco, Carrie Preston, Wendell Pierce e diversos outros grandes nomes, mas além dos protagonistas, Gui aguça a curiosidade do público com nomes que ainda não podem ser revelados. “Contracenei com uma celebridade do esporte e com um ator americano muito conhecido. Foi demais!”


Altruísmo


Além da carreira de ator, em 2023 Gui abriu a impAKTo, loja online de casacos de moletom em que parte do lucro será doado para instituições de caridade. “Sempre quis ter um produto que me trouxesse paixão como a atuação. O nome surgiu pelo meu desejo de criar impacto positivo na vida das pessoas, esse é o meu propósito”.


“Lançamos em dezembro, ainda estamos engatinhando, mas a nossa primeira doação será para a organização “The Midnight Mission”, ainda no primeiro trimestre deste ano”, afirma.



 

CONTINUE APÓS A PUBLICIDADE

 

Próximos passos


Segundo Agustini, o ano começou bem e diversos novos projetos estão por vir. “Estou com 3 curtas metragens os quais todos eu dirigi”. São eles “To The End”, “You Are Funny” e “West Texas Home”, que é sua maior expectativa.


“Fui muito abençoado e sou grato demais ao Jerry Elman, que escreveu o curta, e a cada um de todos os filmmakers da equipe. Foi a melhor produção independente que já fiz e creio que a melhor performance da minha carreira. Sem dúvida, a melhor experiência que já tive como ator/diretor/produtor”.


Ele viverá um personagem bissexual que abandona seu relacionamento com um homem ao se apaixonar por uma mulher. Além disso, está prestes a estrear “Unicorn Diaries”, longa em que interpreta um guru da poligamia.


Saiba mais sobre Gui Agustini

98 visualizações

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page