top of page

Lançamento da AFW Brasil confirma grande interesse pela moda afro no país

Evento acontece nos dias 25, 26 e 27 de maio/2023, no Expo Center Norte, em São Paulo, com a proposta de elevar a visibilidade da moda, arte e cultura africana, além de gerar oportunidades e negócios



Encontro com a imprensa, promovido pelo Instituto

Internacional Feafro, organizador da Africa Fashion Week Brasil – AFW Brasil, realizado dia 28 de fevereiro, na Vila Madalena, em São Paulo, sinalizou a certeza de que o país inicia um novo ciclo no trato com questões fundamentais.


E uma delas diz respeito à essência da brasilidade, composta por sangue e traços culturais oriundos dos povos originários e do continente africano. Afinal, o povo brasileiro é, majoritariamente, preto e pardo – uma realidade a ser melhor compreendida, reconhecida e valorizada.


O lançamento da AFW Brasil é resultado de trabalho persistente do Instituto Feafro, presidido pela empresária Silvana Saraiva. Dinâmica, articulada, agregadora e, sobretudo, engajada, Silvana traz para o país a representação internacional da AFW, já consolidada no Reino Unido e na Nigéria.


A importância da AFW Brasil mereceu manifestação do Governo Lula, por intermédio do estafe do Ministro Alexandre Padilha, por meio de vídeo, onde torna público o apoio irrestrito à iniciativa, por tudo que ela representa para o fortalecimento dos laços Brasil-África.


 

CONTINUAR APÓS PUBLICIDADE


 

Integração


“O Africa Fashion Week Brasil integra o circuito African Fashion Week Londres e African Fashion Week Nigéria, concebido e fundado pela Rainha Ronke Ademiluyem em 2011, e que está na 13ª edição. Acessível, Inclusivo, Diverso e Sustentável são valores que constituem os pilares da proposta da African Fashion Week Brasil”, ressalta Silvana Saraiva.

Os 135 passos da diáspora africana constitui o tema da AFW Brasil, em referência aos 135 anos de escravidão vigente desde a promulgação da Lei Áurea, na perspectiva da união de forças em favor da efetiva libertação.


Hoje, somando 12 anos de história, o AFW é um dos mais importantes eventos de moda do Reino Unido e do Centro Oeste da África. Em 2018, assinou com Instituto Internacional Feafro a transferência know-how e tecnologia para realização no Brasil.


Diáspora africana


A moda tem se destacado como a plataforma para mostrar a força e a diversidade do design africano. Verifica-se uma demanda reprimida no seio de parcela relevante da sociedade, que busca uma identidade que combina seu estilo de vida em sinergia com sua ancestralidade.


O África Fashion Week, agora configurado para conquistar as raízes profundas do sentimento de brasilidade, vem preencher uma lacuna histórica e projetar a estilização africana na sociedade brasileira. Representa poderoso incentivo e fortalece a promoção de novos designers, desprovidos de recursos para

fazer a apresentação das suas coleções e do seu trabalho.


Moda como instrumento


O evento também vai reunir designers consagrados e aptos a promover a interação entre gerações, ativação de marcas, workshops de inovação do setor, nos segmentos B2B e B2C, exportação, importação e encontro privado com investidores.


“A estratégia e o foco principal do evento é lançar mão da moda como um instrumento de sustentabilidade e de mudança social. AFWB é uma ferramenta de combate ao racismo estrutural, responsável pela manutenção de um mercado da moda eurocentrado”, enfatiza Silvana Saraiva.

No âmbito do circuito AFW, 90% da força de trabalho é

composto por pretos, mulheres, LGBTQI+, estudantes de moda e comunidades marginalizadas. Oferece uma experiência singular de trabalho, projetada em um evento de grande porte.


A essência do AFW demonstra que incluir também é apoiar, fomentar e provocar as mudanças dos padrões de estilo do setor têxtil. Busca tornar acessível ao consumidor que deseja uma moda mais em sinergia com sua cultura, seu estilo de vida e seu bem-estar.


Em síntese, o espírito do AFW, que chega ao Brasil em um momento ungido pela esperança, envolve moda, música, dança, gastronomia, arte têxtil, design, receptivo de luxo em quilombos, artesanatos e outras expressões.


É intimamente relacionado coma cultura dos povos originários (o Brasil possui mais de 350 etnias indígenas) e presente na raiz da maioria da população brasileira (preta e parda). E esses são valores que compõem diferenciais turísticos valorizados no mercado internacional.

24 visualizações

Comments


bottom of page