top of page

Reynaldo Gianecchini, Diego Martins, Verónica Valenttinoe Wallie Ruy serão protagonistas de Priscilla, A Rainha do Deserto - O Musical

O espetáculo estreia dia 07 de junho, no Teatro Bradesco, em São Paulo



Reynaldo Gianecchini, Diego Martins, Verónica Valenttinoe Wallie Ruy serão protagonistas de Priscilla, A Rainha do Deserto - O Musical (Foto: Pedro Dimitrow / Divulgação)

É elenco de peso que fala? Sucesso mundial nos palcos e no cinema, Priscilla, a Rainha do Deserto - O Musical começa a divulgar novidades baphônicas de sua montagem inédita, que fará temporada no Teatro Bradesco, em São Paulo, a partir de 7 de junho. O público irá dançar, cantar, rir e se emocionar com: Reynaldo Gianecchini dará vida a Anthony “Tick” Belrose, performer e drag queen, que possui o nome artístico Mitzi Mitosis. Diego Martins será Adam Whiteley, também conhecido como Felicia. Já as atrizes Verónica Valenttino e Wallie Ruy irão se revezar para interpretar o poderoso papel de Bernadette Bassenger.


Com uma trilha sonora de tirar o fôlego, o musical é uma verdadeira jukebox recheada de hits como "I Will Survive", “I Say A Little Prayer”, “Go West”, “Can’t Get You Out Of My Head”, “True Colors”, “Always On My Mind”, “I Love The Nightlife”, “Girls Just Wanna Have Fun”, entre outros. As vendas para a superprodução já estão disponíveis no site uhuu.com ou na bilheteria oficial do Teatro Bradesco.  Priscilla, a Rainha do Deserto - O Musical é apresentado pelo Ministério da Cultura e Bradesco Seguros, conta com o patrocínio da B3, EMS e Lorenzetti, apoio Alelo e Algar, e é uma realização da  IMM e EGG Entretenimento, da empresária Stephanie Mayorkis


O espetáculo, com sessões todas as quintas e sextas, às 20h; sábados e domingos às 16h e 20h, conta com a direção de Mariano Detry, direção musical de Jorge de Godoy, coreografias de Mariana Barros, cenografia de Matt Kinley, figurino de Fábio Namatame, Design de Luz de Warren Letton, Design de Som de Tocko Michelazzo, design de peruca de Feliciano San Roman, design de maquiagem de Alisson Rodrigues e produção geral de Stephanie Mayorkis.


 

CONTINUE APÓS A PUBLICIDADE

 

O musical é baseado no filme clássico de 1994, do diretor Stephan Elliott, e conta a história de duas drag queens e uma mulher transexual que são contratadas para fazer um show em pleno deserto australiano. Para chegar até lá, elas vão a bordo do ônibus intitulado Priscilla, e encaram diversos desafios e aventuras durante a viagem até o destino final.


Priscilla, a Rainha do Deserto - O Musical teve sua primeira adaptação para os palcos em 2006, e tem sido sucesso em inúmeros países, como Inglaterra (West End), Austrália, Canadá, Itália, Suécia, Argentina, Grécia, Filipinas, Singapura, Coréia do Sul, Espanha, Itália, Japão, França, África do Sul, Hong Kong, Alemanha, Áustria, Finlândia, Polônia, além de turnês pelo Reino Unido e Estados Unidos. O musical também ficou por mais de um ano em cartaz na Broadway, onde  contou com mais de 500 apresentações. 


Os protagonistas 


- Reynaldo Gianecchini (Anthony “Tick” Belrose/ Mitzi Mitosis) - um dos atores mais celebrados de sua geração, dará vida à personagem com um exterior severo, uma drag queen insatisfeita, porém a melhor do ramo. Ex-marido de Marion e pai ausente de Benjamin, sua jornada de desilusão à realização de se reencontrar com seu filho é o núcleo central da história.


- Diego Martins (Adam Whiteley/ Felicia) - ator com extensa carreira como Drag queen e sucesso recente na TV Globo interpretando Kelvin na novela “Terra  e Paixão”, irá interpretar uma jovem drag queen espalhafatosa e artista nata, com uma veia cínica e mal-intencionada. Provocante e franco, ele tem tendência a se meter em problemas tanto com amigos quanto com estranhos.


- Verónica Valenttino (Bernadette Bassenger) - cantora, atriz e compositora, vencedora do prêmio Shell, sendo a primeira atriz trans a ganhar o troféu, considerado o mais importante das artes cênicas no País. Com o mesmo papel, ganhou também o Prêmio Bibi Ferreira. Verónica será Bernadette, uma elegante mulher transexual que já foi a estrela de “Les Girls”. A “mãe” do grupo, Bernadette é glamurosa e exala o charme da velha Hollywood com humor ácido e inteligência, além de sensibilidade. 


- Wallie Ruy (Bernadette Bassenger) - com um Kikito no Festival de Gramado na sua intensa bagagem artística e integrante do Teatro Oficina, a atriz será a alternante de  Verónica Valenttino no papel de Bernadette Bassenger


 

CONTINUE APÓS A PUBLICIDADE

 

Da esquerda para a direita: Reynaldo Gianecchini, Diego Martins, Verónica Valenttino e Wallie Ruy (Fotos: Pedro Dimitrow / Divulgação)

Sobre Reynaldo Gianecchini

Nascido em Birigui, interior de São Paulo, em 12 de novembro de 1972. Ganhou fama nacional após a telenovela da Rede Globo "Laços de Família", em 2000, ao interpretar o protagonista Eduardo, ou Edu, jovem médico que se relacionou com Helena (Vera Fischer) e Camila (Carolina Dieckmann), mãe e filha na trama. A estreia, no entanto, veio antes e no teatro, na peça "Cacilda", com direção de José Celso Martinez. Desde que foi destaque na novela de Manoel Carlos, a carreira de ator não parou mais. Em seguida, participou de "As Filhas da Mãe", como Ricardo; em 2002, se destacou em "Esperança"; interpretou os irmãos gêmeos Paco e Apolo, da novela das sete "Da Cor do Pecado”.


Um ano depois, em 2023, fez o espetáculo “A Peça sobre o Bebê” e mostrou ao público um lado mais cômico com sua atuação como o mecânico Paschoal, da novela das oito "Belíssima".  Em 2007, foi convidado a ser mais um protagonista, dessa vez o Dante, de "Sete Pecados". Também esteve em "Passione" e grandes sucessos recentes como "Verdades Secretas" e "A Dona do Pedaço".


No teatro, participou de "Boca de Ouro", "O Príncipe de Copacabana", "Vossa Excelência, o Candidato", "Doce Deleite", "Cruel", "A Toca do Coelho", "Os Guardas de Taj", “Brilho Eterno” e “A Herança”. Trabalhou com os diretores José Celso Martinez Corrêa, Gerald Thomas, Aderbal Freire Filho, Alexandre Reinek, Marília Pêra, Elias Andreato, Dan Sturbalk, Rafael Primot, João Fonseca, Jorge Farjalla e Zé Henrique de Paula.


Sobre Diego Martins

Estrelando sua primeira novela na Rede Globo, Diego Martins é destaque da trama de Walcyr Carrasco, Terra e Paixão. Dando vida ao irreverente e afiado Kelvin, Diego vem conquistando o Brasil de forma genuína. Foi indicado ao Melhores do Ano no Domingão como Revelação. 


Multiartista e drag queen, em 2016 participou do The X-Factor Brasil, onde foi uma das grandes estrelas da edição, sendo finalista. Já em 2018 participou da primeira temporada do reality show Canta Comigo, sendo semifinalista e consolidando ainda mais sua presença dentro do universo dos realities.


Já em 2022, Diego integra o elenco de “Um Ano inesquecível- Verão” filme de Talita Rebouças da Prime Video. Ainda em 2022, foi uma das vencedoras do reality show Queen Stars Brasil da HBO MAX, comandado por Pabllo Vittar e Luisa Sonza, e ao lado de Reddy Allor e Leyllah Diva Black formaram o Pitayas, primeiro trio drag queen musical do Brasil.


Com mais de 3 milhões de seguidores nas redes sociais, Diego produz conteúdos de sucesso e com teor bem-humorado. Além do foco no digital e nas gravações da novela, o artista lançou nos últimos meses o single PRAZER, parte de seu primeiro grande projeto musical autoral -- que inclui os singles “Olha Pra Mim”, “BOTA” e “Alvo Fácil” com Amanda Döring.


Sobre Verónica Valenttino

Atriz ganhadora dos prêmios:


Shell ( Melhor Atriz de 2023)

Bibi Ferreira ( Atriz Revelação em Musicais, 2022)

DID (Destaque Revelação em Musicais 2022)

Arcanjo (Melhor Atriz em Musicais 2022)

APCA (Melhor Espetáculo Musical com Brenda Lee e o Palácio das Princesas 2022)


Vinda do Ceará, a atriz e cantora, foi vocalista da banda Verónica Decide Morrer (12 anos) e radicada na cidade de São Paulo há 9 anos.


Sobre Wallie Ruy

Wallie Ruy é graduada em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto e com formação teat(r)al pela Universidade Antropófaga no Teatro Oficina Uzyna Uzona; Atuadora das artes da cena e do cultivo sem fronteiras da vida, encarna diariamente as possessões y paixões humanas; constrói sua carreira no teatro, cinema e televisão. É integrante do "Teatro Oficina" e fundadora da "Coletiva Wonder", tendo seus últimos trabalhos "Mistérios Gozósos", "Bacantes", "Roda Viva" dirigido por Zé Celso e "Wonder!! VEM PRA BARRA PESADA" Indicada ao Prêmio Shell de Teatro 2023 - MÚSICA; Seus últimos trabalhos na TV foram “Aruanas” (GloboPlay); “Me Chama de Bruna” (Star+) e “Reality Z” (Netflix). No cinema protagoniza o filme “Marie” recebendo prêmios em importantes em festivais nacionais pela sua atuação, em destaque o Kikito no Festival de Cinema de Gramado em 2019; Tem sua estreia como diretora e roteirista pelo curta-metragem docuficção "A dita Filha de Claudia Wonder". Também é dubladora,  preparadora de elenco e atua como docente de interpretação para Teatro e Cinema pelo Senac/SP.

10 visualizações

Comentários


bottom of page