top of page

Terceira temporada da série documental Euceano estreia no Canal Off e Globoplay

Apresentada por Rodrigo Thomé e Rodrigo Cebrian, a nova temporada mergulha no Norte e no Nordeste do Brasil para contar histórias inspiradoras de conservação ambiental e de conexões oceânicas



Documentário mostra personagens reais que se dedicam à sustentabilidade do oceano nas regiões Norte e Nordeste do Brasil . Foto: Rodrigo Thome/Euceano

Depois de duas temporadas de sucesso gravadas nas Maldivas e no Mar Vermelho, a série Euceano mergulha em território nacional para contar histórias inspiradoras de brasileiros que têm a conservação ambiental como propósito de vida e mostrar que todos estamos conectados e somos parte de um mesmo oceano. A estreia da temporada Brasil será neste sábado, 8, às 22h, no Dia Mundial do Oceano. Afinal, não haveria data mais propícia para o lançamento do projeto, comandado pelos mergulhadores e documentaristas Rodrigo Thomé e Rodrigo Cebrian, do que esta que lembra a sociedade sobre a importância da proteção das águas marinhas do planeta.


Único projeto audiovisual brasileiro que tem apoio institucional da Unesco e da Década dos Oceanos (ONU) - que compreende o período de 2021 a 2030, o Euceano conta com 8 novos episódios nesta terceira temporada que será exibida no Canal Off, do Grupo Globo, e estará disponível no catálogo do Globoplay. A terceira temporada da série também contou com apoio e suporte científico da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, que atua com a conservação da natureza e do oceano há mais de três décadas no Brasil.


 

CONTINUE APÓS A PUBLICIDADE

 


Nesta nova aventura, os Rodrigos viajam para as regiões Norte e Nordeste do Brasil para conhecer personagens reais que dedicam seu trabalho cotidiano em prol do futuro sustentável da vida no planeta e se jogam em experiências inéditas. Do Pará ao arquipélago de Fernando de Noronha, eles revelam como a conexão oceânica se dá pelos rios, manguezais, florestas, mares e, também, pelas pessoas.


Eles desvendam a riqueza cultural do mangue ao conhecer a maior faixa de manguezal do mundo no extremo Norte brasileiro, se aventuram ao surfar as ondas de águas doce na Ilha de Mosqueiro (PA), nadam com peixes-boi, mergulham na iniciativa de um projeto de restauração de corais e se encantam com os golfinhos e tubarões em Fernando de Noronha. Tudo isso, costurado por histórias de pessoas que dedicam a vida, de alguma forma, à preservação do meio-ambiente e suas criaturas. 


Temas de grande importância para despertar em quem assiste o sentimento de amor e reconexão com o oceano, mesmo talvez sem nunca o ter conhecido de perto. “O audiovisual tem o grande poder de aproximar as pessoas de realidades aparentemente distantes. A partir do conhecimento e da sensibilização, conseguimos mobilizar a sociedade para que atue efetivamente a favor da causa oceânica, essencial para a vida de todos nós. Estar ao lado de Euceano nesta temporada brasileira reforça o nosso compromisso com a conservação da biodiversidade”, afirma Omar Rodrigues, gerente de Comunicação e Engajamento da Fundação Grupo Boticário.    


Aliás, este é um dos principais objetivos do movimento Euceano, que além de tudo é uma organização que atua na área de cultura oceânica, em projetos de engajamento social de conservação e na construção de uma interface com o poder público na busca por legislações mais adequadas ao tamanho dos desafios de frear os efeitos do aquecimento global nos mares – que são o maior ecossistema regulador do clima. 


 

CONTINUE APÓS A PUBLICIDADE

 

Sobre a Fundação Grupo Boticário

Com mais de 30 anos de história, a Fundação Grupo Boticário é uma das principais fundações empresariais do Brasil que atuam para proteger a natureza brasileira. A instituição atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e em políticas públicas e apoia ações que aproximem diferentes atores e mecanismos em busca de soluções para os principais desafios ambientais, sociais e econômicos. Já apoiou cerca de 1.700 iniciativas em todos os biomas no país. Protege duas áreas de Mata Atlântica e Cerrado – os biomas mais ameaçados do Brasil –, somando 11 mil hectares, o equivalente a 70 Parques do Ibirapuera. Com mais de 1,2 milhão de seguidores nas redes sociais, busca também aproximar a natureza do cotidiano das pessoas. A Fundação é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial. 

Comments


bottom of page